06 junho 2018

Lendas italianas


Embora seja apenas um romance escrito por William Shakespeare em meados de 1.500,  os veroneses transformaram em uma lenda capaz de atrair milhares de casais apaixonados e interessados em conhecer a história do romance entre Romeo e Giulietta.

Segundo o autor, na cidade de Verona haviam duas nobres e poderosas famílias que eram inimigas mortais: a família Montecchio e a família Capuletto. Vivendo em constantes conflitos e perturbando a paz na cidade, tais acontecimentos provocam a ira do Príncipe que determinou severa punição aos envolvidos nos conflitos. Caso as brigas e provocações não cessassem, seriam punidos com a morte.

Romeo Montecchio, um jovem passional e destemido, tem como melhores amigos e companheiros Benvólio e Mercúcio. Convidado por eles para ir a um baile de máscaras no castelo dos Capuleto, Romeo se encanta por uma jovem e bela moça, descobrindo depois ser Giulietta Capuletto, que corresponde ao encantamento.

Após a festa Romeo invade o jardim do castelo e escondido ouve Giulietta no terraço declarando seus sentimentos por ele. E assim ele decide revelar sua presença. Após trocarem juras de amor, marcam o casamento para o dia seguinte. Romeo vai à cela de Frei Lourenço e convence-o a realizar a cerimônia secreta. Com a ajuda da ama de Giulietta, a cerimônia é realizada.

Após a cerimônia, Romeo presencia um duelo entre seus amigos e Teobaldo Capuletto, primo de Giulietta. Mesmo desafiado Romeo nega-se a lutar, mas Teobaldo mata Mercúcio. Tomado pela cólera, Romeo mata Teobaldo. O Príncipe abranda a punição e permite que Romeo viva, mas resolve bani-lo da cidade para sempre.

Giulietta prometida para casar com um conde, recebe a notícia dos acontecimentos e mantém-se apaixonada por seu marido. Manda a ama procurá-lo e entregar-lhe um anel como prova de seus sentimentos. Pede que Romeo vá até seu quarto. Ali eles trocam juras de amor e passam a noite juntos.  Assim que a cotovia anuncia o amanhecer, Romeo parte para outra cidade.

A ama tenta convencer a jovem Giulietta de que Romeo não lhe serve, mas ela zanga-se. Os pais resolvem realizar o casamento de Giulietta com o Conde. Desesperada ela pede ajuda ao Frei, que a aconselha a aceitar o casamento para despistar seus pais. Mas dá a ela um frasco de elixir para simular sua morte.

O plano consistia dela tomar o conteúdo do frasco, para que sua família acreditasse que estava morta. Dessa forma o casamento não seria realizado e o Frei mandaria uma carta para Romeo pedindo que ele viesse busca-la. Assim poderiam fugir e viver felizes para sempre. No entanto o mensageiro demora e Romeo fica sabendo apenas da morte de sua amada. 

Desesperado Romeo retorna até Verona e encontra o corpo de sua mãe na capela. Tomado de dor, ele decide morrer também. Usando um veneno verdadeiro, Romeo morre abraçado com sua amada. Frei Lorenzo encontra aquela cena triste e foge. Porém passa o efeito do remédio que Giulietta tinha tomado e ela acorda.

Horrorizada Giulietta vê seu amor desfalecido e decide morrer junto de seu grande amor. Ela beija Romeo para absorver o veneno de seus lábios, mas fica frustrada em sua tentativa. Sem hesitar ela apanha a adaga de Romeo e crava-a no peito. Após a descoberta do casal morimbundo, as famílias reconhecem seus erros, se perdoam-se mutuamente e juram manter a paz em nome do amor de seus filhos...


Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.