31 agosto 2018

San Vito lo Capo, um verdadeiro recanto do paraíso





Considerada como a pérola do Mar Mediterâneo, San Vito lo Capo possui uma das praias mais cativantes da Itália. Situada a poucos quilômetros de Trapani, a extensa praia de areias brancas atrai muitos turistas, que buscam a tranquilidade e beleza do lugar para relaxar, mergulhar ou praticar esportes náuticos.

De um lado, uma grande rocha divide o golfo da longa praia de areia dourada. Águas transparentes e praias suavemente inclinadas em direção ao mar aberto, fazem dessa praia de cores caribenhas e muitas palmeiras, um verdadeiro recanto do paraíso. 






A baia protege a praia de correntes fortes e nas águas profundas estão corais e restos de naufrágios de antigas civilizações. A montanha é famosa entre os escaladores, porém a maioria das cavernas são inacessíveis sem equipamento profissional. Pitorescas trilhas levam a uma bela vista panorâmica.

O fundo do mar é um verdadeiro espetáculo para os mergulhadores. Registros históricos contam que há 3.000 anos já haviam moradores nessa região. Isso foi comprovado através de alguns achados arqueológicos recuperados dentro das inúmeras cavernas nas falésias que abundam na costa. 






O farol é um dos símbolos da cidade e quem se dispõe a alcançar o topo do farol, é agraciado com uma bela vista panorâmica. Erguido em 1854 com 40 metros de altitude, há vários anos tem a função de orientar os navegantes que cruzam os mares. 






No século 18 o governo cedeu vários espaços para quem quisesse fixar residência na região. A cidade cresceu, mas conservou suas casinhas brancas, mantendo assim o caráter de uma aldeia de pescadores que encanta a todos que passam por lá. 

O coração da cidade é a Piazza Santuario, com vista para a Via Savoia cheia de lojas, clubes e onde acontecem concertos, shows e apresentações de artistas de rua nas longas e quentes noites de verão.  Um dos eventos da cidade é o famoso Festival de Cuzcuz, um prato tradicional dos cartagineses que foi adotado pelos antigos árabes que residiam nessa região. 






Chamado pelos árabes de Cus Cus, pelos franceses de Cous Cous e pelos sicilianos de Cùscusu, nos últimos anos chefs tem se reunido para realizar o Festival de Cuscuz em San Vito lo Capo, dando ressonância máxima para este prato que se tornou um sinal de paz e integração dos povos do Mediterrâneo.






Outro local interessante é a Piazza Carlo Barbera (antiga Piazza Marinella), onde há um tabuleiro de xadrez gigante que ocupa o centro da praça. Em volta do tabuleiro há diversos bancos para a platéia se sentar e assistir a movimentação das enormes peças. O "Torneo degli Scacchi Giganti" acontece entre os meses de junho e setembro.  

Esse é apenas um entre os vários eventos da Itália que envolvem o jogo de xadrez. Famoso é o Jogo de Xadrez Humano realizado em Marostica, onde todas as peças são representadas por pessoas e até os cavalos são reais. Segundo contam, o jogo de xadrez tem origem muito antiga. Trazido para a Europa em torno do ano 1.000, graças aos árabes o jogo se tornou popular. 






A cidade está ligada à história de San Vito Martire, um jovem nobre nascido em Mazara no ano de 286, que dedicou sua vida à religião. Durante a perseguição determinada pelo Imperador Diocleciano, o jovem Vito foi forçado a sair de sua cidade natal. Fugindo pelo mar, ele encontrou refúgio na baía onde continuou seu trabalho de evangelização. 

O evangelizador morreu muito jovem, porém o crescente número de devotos decidiu erigir uma capela, a partir da qual a cidade expandiu. Ao longo dos séculos, diversos projetos transformaram a pequena capela num santuário. Seu formato, que mais parece uma fortaleza, visava proteger os peregrinos que vinham adorar o santo. 



Cappella Santa Crescenzia


Aliás, quem vai a San Vito lo Capo acaba descobrindo muitas lendas. Uma delas está relacionada com a Cappella di Santa Crescenzia. Situada a 3 km de distância da cidade, essa capela foi construída pelos árabes que dominavam a região no século 13.

Com sua cúpula redonda e aberturas em arco, essa capela já foi local de muitas peregrinações e, segundo os moradores da cidade, a capela tem poderes mágicos. Quem quiser livrar-se de um problema ou de um medo, deve jogar uma pedra dentro da capelinha e logo será atendido.






Próximo a San Vito lo Capo está a Reserva Natural Zingaro, uma verdadeira jóia intocada da natureza. A reserva é famosa por suas enseadas tranquilas e pequenas baías de areia com seixos protegidas pelas falésias, que podem ser visitadas pelos caminhantes para apreciar a riqueza da fauna e da flora local, sendo algumas espécies raras e que só existem nessa região.






No Museu de História Natural foram recentemente colocados os painéis sobre Etnobotânica, que falam das plantas silvestres usadas na medicina popular de acordo com a tradição local das comunidades localizadas na área da reserva. Com muitas trilhas, locais para acampar, grutas e cavernas, uma de suas maiores atrações é a Caverna dell'Uzzo onde há restos de uma antiga civilização que viveu nessa região há 8.000 anos passados.



Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.