16 fevereiro 2013

Pávia, uma cidade medieval bem animada



Pavia é uma das cidades mais interessantes da Lombardia. Situada a apenas 30 km de Milão, a cidade tem belos palácios e igrejas medievais além de uma das universidades mais antigas e de maior prestígio na Itália. E por reunir estudantes da Itália e de diversas partes do mundo, a grande população de jovens criam um clima bem animado na cidade. 








A partir da Piazza della Vittoria, com suas belas lojas e cafés, pode-se descobrir as curiosidades e atrações da cidade que na antiguidade foi conhecida como "a Cidade das 100 torres". Atualmente restam apenas três torres que moldam o horizonte e podem ser vistas de vários pontos da cidade.

Da Torre Cívica, que era um símbolo da cidade, restam apenas vestígios. Construída no século 12 com 78 metros de altura, a torre desabou inesperadamente em 1989 causando temor nos moradores que passaram a desconfiar dos prédios antigos da cidade, por isso vários monumentos antigos tem recebido escoramento e restauração.








Universidade de Pavia: Perto das três torres está a prestigiada Universidade de Pavia que teve início no século 9 como uma pequena escola para estudos teológicos. Foi ampliada por ordem do Duque de Milão, Gian Galeazzo Visconti, tendo sido reconhecida oficialmente como um Studium Generale pelo imperador Carlos IV em 1361.

A universidade possui um Jardim Botânico, diversos museus técnicos e científicos além de uma biblioteca com 100 mil volumes que é uma das maiores bibliotecas privadas do norte da Itália. A cada ano o Centro Linguístico organiza cursos de lingua italiana para estudantes estrangeiros, o que atrai jovens de todo mundo. 

No Cortile degli Spiriti Magni da universidade estão as estátuas de alguns dos mais importantes mestres e alunos. Monumentos funerários antigos e algumas lápides de estudiosos dos séculos 14 a 16 estão na Voltiano Cortile, sendo que a maioria teve origem de igrejas demolidas. 








Ponte do Rio Ticino: Habitada na antiguidade pelos povos da Gália, a cidade foi fundada à margem do rio Ticino há mais de 2000 anos pelos romanos que deram-lhe o nome de Ticinum. A cidade passou a ter destaque depois que os romanos estenderam a Via Emília até Pavia. Segundo especulações o Imperador Romulus Augustus teria desaparecido nessa região no ano 476, que é considerado como o fim do Império Romano no Ocidente.

A Ponte Coberta é uma das atrações turísticas e um charme da cidade. Construída sobre o rio Ticino, a ponte separa o centro histórico do pitoresco bairro de Borgo Ticino. A curiosidade sobre o telhado da ponte é que os construtores cobriam as pontes para que tivessem maior tempo de vida útil. Outra razão de ordem prática era para evitar que a neve se acumulasse e aumentasse o peso sobre a estrutura.

Durante a Segunda Guerra Mundial a velha ponte foi destruída e por isso foi necessário demoli-la. Apesar da atual ponte ter sido construida em 1949, o projeto procurou reproduzir as mesmas linhas da velha ponte construída em 1351, inclusive com a capelinha dedicada a San Giovanni Nepomuceno. Segundo contam, durante os bombardeios a ponte foi destruída e a imagem caiu no rio. Na reconstrução foi mantida a capelinha e esculpida uma nova imagem do santo protetor.


Igreja San Teodoro
Igreja San Teodoro
Santuário Santa Maria Incoronata
Igreja de San Francesco

Igrejas: Apesar de ser uma cidade pequena, Pavia tem dezenas de igrejas e monastérios. A Igreja de San Teodoro é a mais antiga. San Teodoro é considerado protetor dos pescadores e talvez seja por isso que a igreja está situada bem perto do rio.

Muitas igrejas tem quase o mesmo estilo e estão agrupadas numa pequena área, estando algumas a poucos metros de outras. Isso ocorria porque durante a Idade Média muitas famílias mandavam construir suas próprias igrejas.

Um exemplo é o Santuário de Santa Maria Incoronata di Canepanova, que foi construído em 1500 pela nobre família Canepanova. Decorada com estuques, antigamente existia um brasão da família na fachada principal.


Depois tornou-se um convento restrito ao acesso público e só atualmente os frades estão retomando o contato com a comunidade. Bem próximo está a Igreja de San Francesco construída em 1298, que tem um lindo contraste de terracota com pedras brancas. 



Catedral de Pavia
Catedral de Pavia


A Catedral de Pavia está sendo construída desde o século 15. A construção que teve início em 1488, só foi concluída com fachada e cúpula de acordo com o projeto original mais de 400 depois. A cúpula central tem quase 100 metros de altura sendo uma das maiores da Itália. Ao lado da Catedral existia a Torre Cívica desde 1330 que desabou em 1989.

O Regisole original era um monumento equestre construído em Ravenna e removido para Pavia na Idade Média como um emblema de conexão com a Roma imperial. Após a Revolução Francesa o Regisole foi destruído porque foi considerado um símbolo da monarquia. Em 1937 o escultor Francesco Messina fez uma reprodução do antigo monumento: uma estátua de 6 metros em bronze colocado sobre uma base de travertino em frente à catedral.  




Igreja Santa Maria del Carmine
Santuário de San Michelle
Igreja San Pietro in Cielo D'oro


A Igreja Santa Maria del Carmine é uma das maiores igrejas da Itália e uma das mais bonitas em estilo gótico. Teve sua construção iniciada em 1374 por ordem do Duque Gian Galeazzo Visconti mas só foi concluída quase 100 anos depois. Recentemente restaurada, o interior tem um impressionante crepúsculo místico com muitos afrescos e pinturas nas paredes. A poucos metros está a pequena Igreja de San Giovanni além de muitas outras.

A Basílica de San Michele, considerada a mais bonita de Pávia, foi reconstruída em 1090 depois que um terremoto destruiu a antiga igreja. Durante séculos a igreja foi o local preferido para a coroação de monarcas italianos, incluindo Carlos Magno e Barbarossa. O exterior inclui muitas esculturas interessantes simbolizando a batalha entre o bem e o mal. É considerada o protótipo das demais igrejas que surgiram em Pávia.

A Basílica de San Pietro in Cielo d'Oro foi construída em 1132 e ricamente decorada com relevos. É uma das mais famosas da cidade e foi mencionada por Dante Alighieri em sua obra Divina Comédia. Nesta igreja estão as relíquias de Sant' Agostino.








Castello Visconti: No passado Pávia foi a capital do Reino Lombardo e dos seus períodos de grande esplendor há inúmeros monumentos e obras de arte. Ao ser conquistada pelos lombardos em 572, a cidade recebeu o nome atual de Pavia.

Com uma conturbada história, a cidade teve pouca expressão política durante a Idade Média tendo pertencido aos reinos da Espanha, França e Aústria até ser anexada ao Reino da Itália em 1860.

O magnífico Castello Visconti foi criado em 1360 para servir de fortaleza e residência do Duque Gian Galeazzo Visconti que governava a cidade. Com estilos de inspiração veneziana e renascentista, no passado o castelo era circundado por um fosso profundo e tinha 4 entradas com pontes levadiças. Apesar de ter sido construído com 4 torres, apenas 2 delas ainda permanecem. 








O poeta Francesco Petrarca ficou hospedado por um algum tempo no castelo quando foi chamado para organizar a bibilioteca do castelo que possuia cerca de 1.000 livros e manuscritos, mas foram perdidos.

Apesar de ter criado a universidade e ter incentivado a cultura, o Duque Gian Galeazzo Visconti era estúpido com seus súditos. Em seu julgamento submetia os condenados à Quaresima ou Roda de Caterina, um tipo de tortura em que o condenado permanecia esticado por 40 dias.

Os Visconti possuiam título nobre e com a morte do último Duque Fillipo Visconti em 1447 a sucessão perpetuou-se através de sua filha Bianca Visconti. Casada com Francesco Sforza I, deu início ao ducado da Família Sforza que assumiu o poder. Após a morte do Duque em 1466, seu filho Galleazo Sforza assumiu o poder.

Cruel, tirano e amante do poder, Galleazo Sforza atraiu inúmeros inimigos tendo sido assassinado um dia depois do dia de natal, quando seu filho Gian Galleazo Sforza tinha apenas sete anos. Por não ter maioridade, Ludovico Sforza, também conhecido como Ludovico il Moro, passou a ser seu tutor do seu sobrinho. 








Aos 18 anos Gian Galleazo Sforza assumiu o trono, porém faleceu aos 26 anos em consequências suspeitas. Historiadores afirmam que ele foi envenado por seu tio Ludovico Sforza que ambicionava retomar o poder. A partir disso, Ludovico foi abandonado pela sorte.

Sua esposa Beatrice d'Este, filha do Duque Ercole I de Ferrara faleceu aos 27 anos. Devido às alianças mal sucedidas, Ludovico foi capturado e exilado pelo rei Luis XII da França que passou a dominar a região. 

Atualmente no castelo funcionam o Museu Cívico, o Museo del Risorgimento e uma rica galeria de arte, servindo também para concertos e apresentações teatrais. Localizado numa avenida arborizada e decorado por belos jardins, na antiguidade o parque do castelo se estendia até a Certosa de Pavia.


 

 



Certosa de Pavia: O extravagante complexo religioso foi construído por ordem do Duque Gian Galeazzo Visconti, que tinha por objetivo servir de capela privativa para a poderosa família Visconti. Segundo uma lenda, dizem que antigamente existia uma conexão do castelo até a Certosa de Pavia através de túnel secreto.  






O mosteiro construído em 1396 a alguns quilômetros do castelo é uma das construções mais notáveis do período do renascimento italiano, tendo demorado dois séculos para se tornar como é hoje.

Certosa é o nome italiano para a casa de clausura de cartuxos, uma ordem monástica fundada em 1044 que se tornou conhecida por sua reclusão, ascetismo e simplicidade. Porém a Certosa é conhecida principalmente pela exuberância de sua arquitetura.


 






A igreja foi a última parte da construção destinada ao mausoléu da família Visconti. A fachada da igreja concluída no século 16 tem a frente decorada com 70 esculturas e relevos. No interior a majestosa cúpula e os 17 altares foram decorados com afrescos e pinturas.

Também existe uma importante coleção de vitrais criados por grandes mestres. Todas as fases de construção envolveram inúmeros artistas de diferentes habilidades.  Um elegante portal permite a passagem da igreja para o claustro que tem um jardim no centro para onde se abrem as células dos monges.

A Certosa de Pávia é considerado como um dos mosteiros mais importantes da Itália tanto por sua arquitetura quanto por sua história. Em Certosa estão os mausoléus do Duque Gian Galeazzo Visconti, do Duque Ludovico Sforza e de sua esposa Beatrice d'Este.






Capital do arroz: Nas imediações da cidade há vastos campos de arroz que, dependendo da época, mais parecem um tapete colorido. A região de Pávia é considerada como capital do arroz, cuja plantação iniciou com a família Sforza. A cozinha pavese tem suas tradições gastronômicas no preparo de risotos e outros pratos que tenham o arroz como base.

Os pratos tradicionais se concentram em gansos, cabras e porcos criados nas fazendas originando deliciosos embutidos e saborosos queijos. Mas os pratos mais notáveis usam enguias, rãs e peixes provenientes do rio.


Famoso é o Risotto Certosina que usa arroz e rã na sua preparação. Paraíso das rãs e dos lumache, uma espécie de caracóis grandes, nos restaurantes são apresentados em diversas versões acompanhado dos melhores vinhos da região de Oltrepó Pavese.  





Palio del Ticino: Como uma tradição italiana, em Pavia é realizado o "Palio del Ticino" que consiste em desfiles com roupas medievais, apresentações das acrobacias com bandeiras e competições de arqueiros e remadores.

O objetivo é resgatar a memória histórica da cidade relembrando a vitória da frota comandada por Eustachi Pasino contra os venezianos em 1431. Por ser um momento de confraternização, é uma boa época para provar do tempero e da boa cozinha pavese.  



12 comentários:

  1. *Lúcia, cada vez mais sinto vontade de conhecer

    a Itália ! Quando eu for em Pávia - sim, quero

    conhecê-la !!! - ; irei conhecer este mosteiro

    "Certosa de Pávia " !!!

    *Lúcia, achei interessante saber que o

    primeiro nome de Pávia era Ticino por causa

    do rio que contorna a mesma !

    *Menina, essa Ponte Coberta parece ser

    muito bonita ! (Vou tirar uma foto lá ! kkkk

    kkkkkkkkkkkkkkkk).

    *Fiquei curiosa para adentrar à Igreja

    Santa Maria del Carmine !

    *Lúcia, este Duque Gian Galeazzo

    Visconti era cruel , hein ?! Arrepiei-me

    quando li sobre a Quaresima ou Roda de Caterina

    ! Que HORRORRRRRRRRRRR !!! >.<

    *Lúcia, deu-me vontade de comer o Risotto

    Certosina !!!

    *Lúcia, como sempre, leio os teus textos e

    sinto-me MUITO ALEGRE porque passo a ter mais

    conhecimentos históricos e geográficos sobre

    vários lugares !!! *Obrigada, Garota !!! :))

    *Lúcia, tenha um divertido dia de domingo

    e uma produtiva semana de trabalho ao lado dos

    teus !!! :))

    *Fiques com Deus.

    *Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. *Observação : a minha viagem para Párvia se

    sucederá daqui mais ou menos 03, 04 anos !

    Será um dos meus presentes de Aposentadoria !!!

    (risos).

    ResponderExcluir
  3. *Lúcia, compartilhei este teu texto no Google Mais, no Facebook

    e no meu Twitter !!! :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amiga. Obrigado pela gentileza de seus comentários. Sinto-me feliz por ter gostado do post e espero que realize seu sonho de conhecer a Itália. Abração pra vc. Lucia

      Excluir
  4. Pavia é vizinha de Piacenza, onde moramos e estou sempre lá. Aproveito que a minha filha estuda na Universidade de Pavia para passear pelas ruas tranquilas do centro. A Certosa é uma visita obrigatória e a loja de peles Annabella é ponto de referência: "nos encontramos em frente à Annabella."

    :)

    ResponderExcluir
  5. Foi dito que Milão fica há 30 minutos de Pávia ..... quais outras cidades que estão perto de Pávia que vale conhecer ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fatima. De Milão a Pavia você vai passar por lugares muito interessantes, como o castelo de Binasco. Mas gostaria de sugerir entrar em contato com o Allan do comentário acima, pois ele talvez tenha mais sugestões por morar na região e estar sempre andando por ali. ok? Te agradeço muito pela visita. Abraço, Lucia

      Excluir
  6. Só uma correção. Se diz Pavía, sendo o VI a sílaba forte (paroxítona). Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Quero um contato de onde possa arruma certidões de provável antecedentes

    ResponderExcluir
  8. Eu fui realmente é lindo
    Minha filha e pesquisadora
    E ficou um ano em Pavia
    Maravilhoso

    ResponderExcluir

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.