27 julho 2010

La solitudine

video

Marco foi embora e não volta mais e o trem das sete e meia sem ele,
é um coração de metal sem a sua alma
no frio da cinza manhã da cidade.
Na escola o banco está vazio, Marco está dentro de mim.

É doce o seu respiro entre os meus pensamentos,
distâncias enormes parecem
nos dividir
mas dentro de mim o coração bate forte.

Quem sabe você pensa em mim, se com os seus pais não fala mais,
s
e você se esconde como eu, se foge aos olhares e aí está trancafiado
no quarto sem querer comer
. Aperta forte o travesseiro contra si e chora,
sem saber quantos outros males
te fará, a solidão.

Marco, tenho uma foto sua no meu diário, você tem os olhos de um
garoto meio tímido.
Aperto-a forte contra o meu coração e sinto que você
está
entre os deveres de Inglês e Matemática. Teu pai e seus conselhos,
que coisa chata
, ele e o seu trabalho te levaram embora. Com certeza ele
nunca perguntou a sua opinião
, só disse "Um dia você me entenderá!"

Quem sabe você pensa em mim, se conversará com seus amigos para não
sofrer
mais por mim, mas você sabe que não é fácil. À escola não posso ir mais,
e as tardes sem você
, é inútil estudar, todas as idéias vão em sua direção.
Não é possível separar a estória de nós dois
, te peço que
me espere meu amor,
mas não sei te iludir...

A solidão entre nós, dentro de mim este silêncio, é a preocupação de ter
que viver a vida sem você
. Te peço que me espere porque não posso
ficar sem você.
Não é possível separar a a estória de nós dois.
A solidão entre nós, dentro de mim este silêncio
, é a preocupação de ter
que viver a vida sem você
.
Peço que me espere porque
não posso ficar sem você.
Não é possível separar a estória de nós dois, a solidão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.