25 junho 2010

Torino, cidade da Fiat





Torino é a maior cidade da região do Piemonte. Cercada pelos Alpes e pelos morros do Monferrato que a separa da França e Suíça,  é a segunda cidade industrial da Itália, tendo por isso sido alvo de ataques durante a II Guerra Mundial.

Situada no percurso do rio Pó, que é o maior rio da Itália, após a queda do Império Romano a cidade foi conquistada pelos lombardos. O Condado de Torino foi fundado no ano de 940 e entre 1230-1235 foi um domínio do Marquês de Montferrat. No final do século XIII, foi anexado ao Ducado de Savóia.  


Andar por Torino e ver suas antigas construções é ter a sensação de estar na Idade Média. Toda a cidade respira arte. A Cappella della Sacra Sindone, incorporada ao Palazzo Reale, guarda a relíquia sagrada da humanidade: - O Santo Sudário de Turim, que envolveu o corpo de Cristo logo após sua morte.

O símbolo de Turim é a Molle Antonelliana. Construída para ser uma sinagoga, hoje abriga o Museu Nacional de Cinema e é a mais alta torre da cidade. Em Torino está o segundo maior Museu Egipcio do mundo e o Museu do automóvel que tem exposição de 150 carros antigos e documentos da história do automóvel.
 
No Parco del Valentino, que é o maior parque de área verde de Torino, estão o Castello del Valentino, o Palazzo di Torino e o Borgo Mediovale, um conjunto de construções que recria um pequeno vilarejo da Idade Média. Destaca-se a sua arquitetura barroca e uma das suas peculiaridades é seu misticismo e intensa ligação com o esoterismo.

 
 
 
A Piazza Statuto é uma das praças mais importantes de Turim. Na Idade Média, era um dos quatro pontos de acesso à cidade. Circundada por uns prédios vermelhos, ao centro da praça ergue-se o monumento ao Traforo Ferroviario del Frejus, um túnel que liga a Itália à França e consiste em uma grande pirâmide de pedras. Um gênio alado ergue-se ao alto e titãs em mármore parecem descer da torre que representa a razão triunfando sobre a força, de acordo com as correntes filosóficas da época.

A praça é alvo de crenças. Por estar situada a oeste, portanto, onde o sol se põe e começa a escuridão, era considerado um local nefasto e mal-assombrado. Era também o local de julgamento e execução dos condenados e onde começava o grande cemitério da cidade. Muitos acreditam que alí está um dos vértices do triângulo da magia negra, situado em um obelisco próximo ao monumento ao Frejus. Na verdade, o tal obelisco marca o paralelo 45º.
 
 
video

Vídeo de Torino no Youtube click aqui
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.