17 fevereiro 2011

Ravenna, a cidade dos mosaicos




Situada na região da Emília Romagna, no caminho entre Veneza e Florença, Ravenna é conhecida pelos maravilhosos mosaicos que decoram suas igrejas; relíquias de seu passado bizantino. Oito monumentos construídos ao longo de um período de 1.500 anos foram acrescentados à lista de Patrimônio Mundial. Construída em planta poligonal, por muito tempo a cidade permaneceu por muito tempo cercada pelas antigas muralhas.



Todas as construções sagradas possuem no seu esplendor exemplos da arte de mosaicos. É considerada, entre os maiores centros europeus, pela presença de mosaicos antigos, pelo restauro e também pela produção contemporânea.

O Mausoléu de Teodorico foi construído pelo próprio Teodorico. Sua estrutura é totalmente feita de pedra de Istria, e coberta com um único bloco de pedra de Istria de 10 metros de diâmetro e pesando 300 toneladas.





 
Instalado no antigo claustro do ex-mosteiro beneditino, no complexo monumental de San Vitale, o Museu Nacional tem importantes coleções de artes, coleção de marfins, uma seção de moedas, medalhas e armas antigas. Outros prédios antigos são a Basílica Ursiana, a Igreja de San Giovanni Evangelista, o Mausoléu de Galla Placidia e o Batistério dos Ortodoxos ou Neoniano.

 




Com muito charme e praias lindas, o lidô Adriano é o mais moderno do litoral e Punta Marina é a praia que atrai muitos turistas por ser calma e ter muitos pinheiros. Na cidade há 9 praias, algumas rodeadas de pinhais que atraem jovens de toda a região e aqueles que escolhem um feriado para a atividade física. Tem uma diversidade de equipamentos e serviços para todos os tipos de esporte e fitness. Muitos esportistas fazem das praias o local preferido e os ciclistas se aventuram para explorar ao longo da costa.





A poucos quilômetros da cidade, Mirabilandia é um parque temático que é um destino popular para todas as famílias e oferece um dia inteiro de diversão. Sendo o maior parque de diversões da Itália, está perto dos balneários mais famosos na costa do Adriático. 

A roda gigante tem 100 metros de altura e pode ser vista de longe. As montanhas-russas despertam as emoções como se estivessem numa Fórmula 1, passando por rochas e cavernas. Com muitas atrações divertidas, shows de laser, casas de fadas e cidade do oeste, tem um porão com Nova York devastada por um cataclismo misterioso.

 


Em Ravenna estão os restos mortais de Dante Alighieri, escritor, poeta e político italiano nascido em Florença. Dante, na verdade, é uma abreviação de Durante que era seu nome real.  Considerado o primeiro e maior poeta da língua italiana, numa época em que os escritos em latim eram valorizados, redigiu um poema de viés épico e teológico: a Divina Commedia, que  se tornou a base da língua italiana moderna e culminou a afirmação do modo medieval de entender o mundo.
Com 12 anos de idade sua família impôs seu casamento com Gemma, tendo com ela vários filhos. Mas aos 18 anos ele conheceu Beatrice Portinari e a paixão que nutriu por ela foi de grande importância para a cultura italiana. Foi sob o signo desse amor que Dante deixou a sua marca profunda, abrindo caminho aos poetas e escritores que lhe seguiram para desenvolverem o tema do amor.

Ao participar da política, Dante traçou seu destino. Em Florença foi condenado ao exílio por 2 anos além do pagamento de uma elevada multa. Por não ter pago a multa, foi condenado ao exílio perpétuo em Ravenna. Convidado a retornar a Florença por anistia, Dante se recusou a atender as exigências que considerava absurdas. O exílio lhe trouxe a separação de sua terra natal e foi abandonado por seus parentes.


Aos 56 anos morreu em Ravenna em 1321, vítima de malária. Foi sepultado na Igreja de San Pier Maggiore, e o pretor de Veneza decidiu honrar os restos mortais do poeta, erigindo-lhe um monumento funerário de acordo com a dignidade de Dante Alighieri. Posteriormente Florença lamentou e reclamou os restos mortais do poeta, mas os responsáveis pela guarda de seu corpo em Ravenna se recusaram a entregá-los, escondendo os ossos em uma parede falsa do mosteiro. O mausoléu dedicado a Dante em Florença está vazio; na verdade estão em Ravenna.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.