04 fevereiro 2012

Bergamo, onde os sinos repicam 100 vezes todas as noites



Ao sopé dos Alpes na região da Lombardia, Bérgamo é aclamada como a cidade de rara beleza em duas partes distintas: famosa por sua arte e pela atmosfera medieval, a parte chamada Città Alta reconta sua história enquanto a parte chamada Città Bassa mostra seu desenvolvimento e progresso no decorrer dos anos.

Fundada pelos Etruscos ou Ligures, Bérgamo tem uma longa história em vários períodos. Se tornou uma colônia romana em 49 a.C., foi conquistada por Carlos Magno e posteriormente parte do Reino Lombardo. Prosperou sob o domínio da República de Veneza, quando foram construídas as grandes muralhas de 6.200 metros. Pertenceu ao domínio de Napoleão e depois ao Império Austríaco até tornar-se parte da Itália.









Na Città Bassa, o setor plano da cidade é espaçoso e moderno, com amplas praças, largas avenidas, aeroporto, estação de trem, requintados comércios e bons restaurantes. As Porte Nuove e a Torre dei Caduti, uma homenagem aos mortos na Segunda Guerra Mundial, são monumentos que caracterizam Bergamo e são cartões-postais da cidade, assim como a Piazza Dante, o Palazzo del Comune e os pórticos que são bem típicos da paisagem da cidade.







Um dos prédios mais importantes de Bérgamo é a Academia Carrara. Criada há 200 anos, a galeria mantém obras de Botticelli, Bellini, Mantegna, Fra Angelico e muitos outros mestres. Entre as belas construções sagradas da Città Bassa, destacam-se a Igreja de San Bartolomeo e a Igreja de Santa Maria delle Grazie.

O imponente Teatro Donizetti na Città Bassa é uma casa de ópera construída no início do século 18 e posteriormente dedicada ao compositor Gaetano Donizetti nascido em Bérgamo em 1797. Ricamente decorado, as estátuas de compositores que adornam a entrada são típicos de uma casa de ópera italiana do século 19.

O compositor está sepultado na igreja de Santa Maria Maggiore e no Museu Donizetti há instrumentos musicais e artefatos da vida profissional e privada de Donizetti. A cada ano uma temporada de ópera popular é realizada comemorando Donizetti e seus contemporâneos.









As duas partes da cidade estão ligadas por Funicolare, uma espécie de bondinho que permite alcançar a Città Alta. Porém, subir as ladeiras permite conhecer as pitorescas ruas estreitas e sinuosas, cobertas de casas e folhagens ao longo do caminho. Ultrapassar os muros venezianos de Bérgamo é empreender uma volta ao passado. As portas principais da cidade alta, Sant’Alessandro e Sant Lorenzo, são um maravilhoso prelúdio de seus tesouros arquitetônicos.







No alto da colina, a Piazza Vecchia é o centro da Città Alta onde estão o Palazzo della Ragione, o Palazzo del Podestà, a Fontana Contarini e a famosa Torre del Campanone, uma relíquia do século 12 que se tornou um símbolo de Bérgamo.

O sino da torre soa 100 vezes todas as noites, exatamente às 22:00 horas desde o período medieval. Naquela época o sino avisava que os portões das muralhas estavam fechando e que os habitantes deveriam se apressar para entrar na cidade. Atualmente o repicar dos sinos não tem nenhum significado especial, mas continua a tradição.









Na Piazza Duomo estão concentrados quase todos os monumentos mais importantes da cidade. A Catedral é dedicada a San Alexander - o padroeiro da cidade e o Battistero tem uma interessante forma octognal.

A Basílica di Santa Maria Maggiore e a Capella Colleoni possuem símbolos cristãos e pagãos misturados sabiamente em luzes e cores. Na Capela Colleoni está o mausoléu de Colleoni, um mercenário bem sucedido no século 15 que lutava ao lado de quem lhe pagasse mais, tendo sobre sua urna a estátua de um cavaleiro em ouro.







Na Piazzetta di San Pancrazio está a torre de pedra mais alta de Bérgamo - a Torre del Gombito, assim como a Igreja de San Pancrazio de 1500 e a fonte. Nas imediações existem vários palácios de diferentes épocas, como o Palazzo dell'Arciprete e Palazzo Pacchiani. A histórica Torre dell'Adalberto está na Piazzeta della Cittadella e o Palazzo Visconteo onde estão o Museu Arqueológico e o Museu de Ciências Naturais.





Na parte alta existem alguns espaços verdes confortáveis, como o parque ao redor da base da Rocca. San Vigilio permite passeios agradáveis e uma linda vista panorâmica. A atração principal de San Vigilio é o Castello, uma fortaleza em ruínas com vistas soberbas para as montanhas e onde também existem bares e bons restaurantes com receitas bem tradicionais.







A natureza exuberante de Bérgamo e em suas imediações é um atrativo turístico a qualquer época do ano. No Parco dei Colli, caprichos naturais e construções ancestrais coexistem em perfeita harmonia, o ambiente ideal para agradáveis caminhadas.

O parque natural, entre os rios Brembo e Serio, é uma área protegida de quase 5 km quadrados que parte da cidade alta até as colinas de Bérgamo. Com muitos jardins, vinhas e prados, o parque é considerado o pulmão verde da cidade onde existe um jardim botânico.

Outras opções que permitem o contato com a natureza são as caminhadas e os românticos passeios de barco pelo Lago de Iseo ou os Vales Seriana e Brembana que são boas opções para passear ou esquiar no inverno. Com altitudes de aproximadamente 2.700 metros, há várias trilhas que levam a lugares maravilhosos e incomuns, tal como Oltre il Colle, uma pequena aldeia a poucos quilômetros de Bérgamo.

Com uma magnifica paisagem, Oltre il Colle oferece durante o verão o ar saudável e silencioso que permite fazer trilhas, algumas reservadas apenas para os mais experientes. Durante o inverno a neve forma uma longa pista de esqui em Zambla Alta. Nas imediações, após anos de trabalho foi construída a Catedral Vegetal, considerada patrimônio natural, cultural e religioso da Itália.





O projeto da Catedral Vegetal foi idealizado pelo artista italiano Giuliano Mauri, que tinha a intenção de criar uma igreja de acordo com a natureza e assim conseguir impor em toda a sua exuberância. A imensa estrutura tem 42 colunas com 8.400 troncos de abeto, castanheiro, aveleiro unidos entre si por madeiras flexíveis, pregos e cordas em uma antiga arte de entrelaçamento, formando 5 corredores.

Encomendada pelo Parco Orobie Bergamasche, o projeto prevê o crescimento de espécies de Faia entre os troncos e somente a natureza poderá determinar ou interferir no visual da Catedral Vegetal. Erguida no meio de uma clareira silenciosa e cercada por uma cortina natural de árvores, a catedral ocupa uma área de 650 metros quadrados. Com a sua estrutura aberta, ela se tornará, com o passar do tempo, em um palco natural para eventos criativos e educativos, além de ser um ponto de partida entre as trilhas de Orobie.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.