08 maio 2012

Forlí, um destino traçado pela astrologia



Quando os romanos conquistaram as aldeias dos gauleses nos anos 180 a.C., fundaram uma cidade onde foi construído um Fórum Romano pelo Cônsul Caio Lívius. Por isso a cidade era chamada "Forum Livii". Assim nasceu Forlí, uma charmosa e tranquila cidade da região Emilia Romagna que está situada a poucos quilômetros do Mar Adriático.
 

 

 


Piazza Saffi: O coração da cidade é a Piazza Saffi para onde convergem as principais vias de Forlí e onde acontecem os principais eventos da cidade. O monumento dedicado ao político italiano Aurélio Saffi marca o centro da praça que concentra os melhores palácios da cidade:
  • Palazzo del Podestà ou Prefeitura,
  • Palazzo delle Poste ou Correios,
  • Palazzo Albertini
  • Catedral de San Mercuriale com sua imponente torre
  • Torre Civica.


 
 
 
O Palácio dos Correios é considerado um dos mais ricos monumentos de Forlí. A Câmara Municipal funciona no antigo Palazzo dos Ordelaffi que governaram a cidade. A maioria dos palácios passaram por restauração pós-guerra, mas ainda mantém as características originais. Um deles é o Palazzo del Podestà, que foi construído em 1460 tendo uma pequena sacada que sobressai das paredes, onde no passado eram expostos os condenados ou seus cadáveres.
 
 

 
 
 
     
Igrejas: Tendo sido uma cidade dos Estados Papais, a cidade tem pelo menos 20 igrejas. Venerada como padroeira da cidade, a cada ano em 04 de fevereiro é celebrada a festa da Madonna del Fuoco, que recebeu esse nome em virtude de um milagre. Em 1428, apesar de um incêndio ter destruído totalmente um prédio, o quadro da santa permaneceu intacto sendo a xilografia mais antiga da Itália.   

Em 1º de maio é celebrada a festa na Basílica de San Pellegrino que nasceu em Forlí em 1265. Quando San Pellegrino tinha cerca de 60 anos foi acometido de uma gangrena na perna, porém na véspera em que teria sua perna amputada, milagrosamente ele se curou. Declarado beato pelo papa, San Pellegrino é reverenciado como protetor e curador das pessoas que tem doenças degenerativas, tumores, Câncer e AIDS.  



 

Tôrre Cívica: A Abadia de San Mercuriale com sua torre de 75 metros e 273 degraus é um símbolo de Forlí. Foi dedicada a San Mercuriale, que foi o primeiro bispo de Forlí na Idade Média .

Ao final da segunda guerra mundial, os nazistas explodiram vários monumentos de Forlí antes de se retirarem da cidade, inclusive a Torre Cívica também conhecida como Torre Municipal ou Torre do Relógio.

A torre era um símbolo de poder e identidade da cidade, que durante a Idade Média tinha sido utilizada como torre-vigia e posteriormente como prisão. A atual torre de 65 metros de altura foi reconstruída nos anos de 1970 para restituir à cidade um dos seus símbolos característicos.




Guido Bonatti: O campanário serviu de local de estudos para Guido Bonatti, um dos mais famosos astrólogos e astrônomos do século 13. Nascido em Forli no ano de 1210, Bonatti foi perseguido pelos frades que combatiam a natureza não científica da astrologia. Apesar disso ele foi conselheiro de vários clérigos e nobres da época, entre eles o Imperador Frederico II a quem fêz extraordinários presságios salvando-o de várias conspirações.

Além de previsões meteorológicas, Bonatti era consultado em épocas de guerra. Do alto do campanário, Bonatti consultava a posição das estrelas para determinar o melhor momento da batalha. Quando a orientação das estrelas apontavam para a vitória, Bonatti fazia soar o sino para que os soldados vestissem as armaduras e começassem a batalha.

Ele previu a vitória para os gibelinos na Batalha de Montaperti e a partir daí ganhou grande fama. Quando a cidade foi cercada pelo exército do Papa Martinho IV, graças aos seus conselhos os franceses foram derrotados. Aos 67 anos Bonatti escreveu o tratado sobre astronomia e a astrologia intitulado "Liber Dezem Continens tractatus astronomiae" além de ter identificado 700 estrelas das quais nem se tinha conhecimento na época.


 


Família Ordelaffi: A fascinante história de Forlí é marcada por muitos conflitos e lutas envolvendo os Estados papais, invasões napoleônicas até a Segunda Guerra Mundial. Uma das famílias mais importantes de Forlí foram os Ordelaffi que governaram a cidade por quase dois séculos na Idade Média. Pino III era o mais famoso e cruel integrante da família Ordelaffi mas graças a ele foram construídos muitos palácios além das muralhas para proteger a cidade.

Devido à expansão da cidade, das muralhas que foram demolidas restam poucos vestígios. Das grandes portas que serviam de entrada na cidade resta apenas a Porta Schiavona. Situada diante do rio Montone, era utilizada no passado para controlar a entrada de quem vinha de Bologna e Faenza através da antiga Via Emília. 

Uma das belas construções projetadas por Pino III  fo
i o Castelo Ravaldino, que  construído em 1360. Pino III faleceu prematuramente sob suspeita de envenenamento e devido aos conflitos entre a família Ordelaffi para sua sucessão, o Papa Sisto IV reinvidicou a cidade para si. O Papa era famoso por suas conspirações além dos casos de nepotismo. 



 



Caterina Sforza: Aconselhado pelo astrólogo Regiomontanus, o Papa Sisto IV transferiu a cidade para seu sobrinho Gerolamo Riario. Ele era Casado com Caterina Sforza, uma mulher indomável e muito à frente de seu tempo.

Filha do Duque Galeazzo Sforza, um cruel tirano que gostava de uma vida luxuosa, apesar de ser apenas uma adolescente de 14 anos, tal como seu pai Caterina tinha um temperamento forte,  tendo por isso sido apelidada de Virago ou mulher guerreira. 

Famosa em toda Europa por sua audácia no amor e na guerra, ela tinha grande influência sobre o marido e eles viviam amparados pelos bens e títulos do seu tio Papa Sisto IV. Porém o papa faleceu e eles tentaram inutilmente intimidar os cardeais para nomearem alguém da família Sforza como novo papa.

Ao voltar para Forlí sucedeu uma revolta contra o aumento dos impostos. Girolamo foi assassinado e Caterina foi aprisionada com seus seis filhos. Em fuga ela deixou os filhos como reféns e com ajuda de seu tio reconquistou a cidade.


Porém numa conspiração ela foi novamente aprisionada e passou o resto de seus dias em Florença dedicando-se à alquimia. Ao final de sua vida, ela confidenciou a um monge: "Se eu fosse escrever a história da minha vida, eu iria chocar o mundo".  


 

Benito Mussolini: Em Predappio, uma pequena comuna nas imediações de Forlí, nasceu Benito Mussolini.  Ativamente envolvido na política local, a partir de 1920 tornou-se um ditador da Itália onde permaneceu por 20 anos no poder.

Ele foi um dos fundadores do Fascismo Italiano e durante a Segunda Guerra Mundial aliou-se às Potências do Eixo formada por Alemanha / Itália / Japão, que resultou na grande destruição da Itália.




Piadina Romagnola: Forlí é o retrato de suas tradições, história e arte. As vilas medievais nas imediações de Forlí compõem uma das melhores rotas dos vinhos e do sabor da Emilia Romagna.

Terra de antigas tradições, queijos saborosos e trufas, das cozinhas saem as autênticas massas caseiras e doces tradicionais. Uma iguaria típica é a Piadina ou Piada Romagnola, um típico pão italiano em forma de disco recheado com presunto cru, tomates, mozzarella fresca e rúcula.

Das colinas vinícolas saem um dos melhores vinhos da Itália, o Sangiovese e o Albana. Os etruscos e os antigos romanos já conheciam e apreciavam os vinhos dessa terra que hoje são produzidos com altíssima qualidade das vinhas selecionadas. Duas especialidades que ainda são feitas habilmente após a colheita da uva são: a Geléia de uvas e La Saba, a calda de vinho doce servida com sorvete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.