28 abril 2012

Potenza, a cidade das escadas






Capital da região da Basilicata, a antiga cidade de Potenza ao sul da Itália foi fundada na época romana do século 4 a.C., existindo ainda ruinas de uma antiga vila romana nas imediações da cidade.

Invadida e disputada por vários povos devido à sua posição geográfica no centro do Alto Vale Basento, Potenza tem sua memória marcada por inúmeros terremotos além de ter sido destruída durante a Segunda Guerra Mundial em 1943.



 

Ponte Musmeci

Parte Alta / Parte Baixa: Atualmente Potenza é uma bela cidade com prédios altos e modernos além de muitas áreas verdes. No alto da colina está o centro da cidade e na parte baixa estão alguns bairros residenciais.
As ruas de acesso à parte alta da cidade serpenteiam a colina com acentuadas curvas, mas pedestres contam com muitas rampas e uma centena de escadas, por isso Potenza é chamada "Cidade das Escadas".  

Algumas construções da cidade são verdadeiras obras de arte arquitetônica, tal como a Ponte Musmeci que foi construída em 1969 sem os tradicionais pilares e vigas, mas com ramificações de concreto que se interligam em arcos.









Ponte Attrezzato: Os bairros estão ligados ao centro da cidade por um moderno sistema de escadas rolantes chamado de Ponte Attrezzato, que visa melhorar a mobilidade urbana diminuindo a circulação de veículos além de reduzir a poluição. É a escada rolante mais longa da Europa com 600 metros de comprimento e 26 rampas que permite acessá-la de diversos pontos.






Parte Alta/Centro Histórico: Na parte alta da colina o centro histórico é caracterizado por várias ruas estreitas, onde estão diversos palácios que marcaram a história da cidade, entre eles, o Palazzo Pignatari, o Palazzo Bonifácio e o Palazzo Loffredo onde funciona o Museu Arqueológico da Basilicata. A Câmara Municipal e o Teatro Stabile de 1856, que é um dos prédios mais antigos, estão na Piazza Matteotti que marca o centro da cidade.  






Antigos portais: Antigamente existiam seis portas que serviam de entrada na antiga cidade cercada por muralhas. Atualmente restam apenas três: Porta San Giovanni, Porta San Lucca e Porta San Gerardo.

As outras portas foram demolidas para modernização da cidade ou foram destruídas por terremotos. A famosa Via Pretoria atravessa o antigo centro da cidade; nela estão as antigas igrejas medievais e ao seu final está o Mosteiro San Lucca.




 

Igrejas: Há várias igrejas em Potenza, como a Igreja e Convento de San Francesco fundada em 1274, a Igreja de San Michele Arcangelo, Igreja Santa Maria del Sepolcro, a antiga Igreja de San Rocco entre outras.

No coração do centro histórico está a Basilica de San Gerardo,  que foi construída no século 13. San Gerardo, que é o padroeiro da cidade,  foi bispo em Potenza entre os anos de 1111-1119 e dizem que é o protetor contra doenças crônicas.






Sfilata dei Turchi: Entre muitos eventos de Potenza, a cada ano no final de Maio é realizada a "Sfilata dei Turchi", um desfile que antece a festa do padroeiro da cidade. Não há consenso sobre a origem do desfile, mas existe a lenda.

Segundo relatam, a celebração relembra a intervenção de San Gerardo que enviou uma tropa de anjos para iluminar e defender a cidade durante um ataque dos sarracenos no ano de 1111. Aterrorizados com a aparição, os assaltantes fugiram. 





Este lendário milagre tem tanta influência sobre a população, que se transformou em um ritual caracterizado por um desfile em trajes que representam soldados potentini sendo o desfile concluido com um carro carregando a imagem de San Gerardo.

No dia seguinte é celebrado o dia do santo padroeiro com um festival que mistura o sagrado e o profano, em momentos de folclore e espiritualidade, incluindo músicas, apresentações e degustação de especialidades locais.





Culinária potentina: Moldada pela cultura e tradições de diferentes povos, a culinária potentina encanta por sua simplicidade e originalidade, especialmente pelas carnes de porco ou de cabrito assadas com ervas, além de salsichas, bacalhau cozido com pimentas vermelhas secas  e massas caseiras que enchem o ar de ricos aromas.

Tendo sido uma colônia da Magna Grécia, a produção de vinhos na região é muito antiga. Foram os gregos que trouxeram a uva aglianico para essa região no século 8 a.C., originando daí o vinho DOC Aglianico del Vulture, um dos melhores vinhos da Itália. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.