03 julho 2017

Firenze 5 - Estação Santa Maria Novella




A porta de entrada para quem chega em Firenze de trem, é a Estação Ferroviária Santa Maria Novella. Mais que uma estação, o prédio é um verdadeiro shopping center, onde se encontra um movimentado comércio com livrarias, loja de souvernirs, lanchonetes, sorveterias e agências de atendimento ao turista.

Em frente à estação está a Piazza Santa Maria Novella, que é uma das praças mais bonitas de Firenze. Cercada por jardins e canteiros de flores, esse foi o coração da antiga cidade. Com seus esplêndidos palácios, é uma das principais praças da cidade.

No século 6 essa área foi devastada durante a invasão dos ostrogodos. Ao ser restaurada no século seguinte recebeu o nome de "Novellae" ou "Nova área", daí o nome que a igreja receberia séculos depois. Na Idade Média nessa praça se realizava diversos eventos, tendo se tornado famosa devido ao Palio dei Cocchi, uma espécie de corrida de bigas. Ainda hoje a praça é usada para a realização de eventos e feiras, como o Festival do Gelato, Mercados de Natal, etc.



Basilica de Santa Maria Novella

Junto à praça está a bela Basílica de Santa Maria Novella, que é uma das mais antigas de Firenze. No passado existia nesse local uma pequena igreja, porém a comunidade cresceu e foi preciso expandir a igreja. Por isso em 1279 iniciou-se a construção de uma igreja maior. A consagração aconteceu em 1420, mas com a fachada incompleta, que só foi concluída 50 anos depois.

Em um belo dia de sol vale sentar por ali e admirar o movimento. Assim como outras igrejas, a fachada é coberta por placas de mármore branco e verde, um sinal de riqueza. O interior da igreja é lindissimo, com as paredes cobertas por afrescos. Um dos mais famosos é o afresco da Santíssima Trindade, executado em 1428 por Masaccio.




Alguns afrescos datam de 1485/1490 e retratam cenas da vida de Maria e de San Giovanni Battista, o santo padroeiro de Firenze. As pinturas do teto mostram os quatro evangelistas, Mateus, Marcos, Lucas e João. Os vitrais foram criados em 1491. Chama atenção um grande crucifixo que fica dependurado no teto. Relevos com cenas bíblicas que decoram o púlpito. 




São várias as capelas, cada uma dedicada a uma família fiorentina: Capela Tornabuoni, Capela Strozzi, etc. Nas paredes laterais fica uma série de mausoléus, sendo o mais monumental aquele decorado com Nossa Senhora e de anjos, que guarda os restos mortais de Antonio Strozzi, membro de uma poderosa família de banqueiros. 

À direita da basílica também encontra-se um cemitério murado, o último lugar de descanso de numerosos florentinos ricos. Em cada nicho há brasões representando as famílias. À esquerda  fica mosteiro com dois claustros. A torre campanária tem cerca de 69 metros de altura e foi construída em 1330, usando como base a torre de observação medieval da antiga igreja. Nela ficam cinco sinos.





Officina Profumo Farmacêutica de Santa Maria Novella

Na Via della Scala, ao lado da igreja, está a antiga Officina Profumo Farmacêutica de Santa Maria Novella. É considerada a farmácia mais antiga da Europa, tendo sido inaugurada em 1221 pelos frades dominicanos. Naquela época e durante as grandes epidemias os frades costumam usar água de rosas para desinfetar os ambientes.





Aliás, foi nessa farmácia que teve início o uso do álcool na composição dos perfumes. Um perfume famoso da época é o L'eau de la Reine. Depois de séculos administrada pelos frades, em 1871 a farmácia passou a ser propriedade privada, mas algumas das receitas ainda se mantém fiéis àquelas originais.

Além dos salões de vendas, há uma biblioteca e um museu, que dispões de uma coleção de cerâmicas, utensílios e maquinários usados pelos frades anos atrás. Embora os produtos não sejam baratos, a qualidade e a tradição compensam o investimento. 




Museu Novecento

Na Via della Scalla também encontra-se o Museo Novecento, que contém várias salas com exposições diversas. Todo o acervo foi coletado durante 50 anos através de doações de artistas e instituições. Quadros, esculturas, fotografias, estações multimídia interagem com a presença da música, da poesia, do cinema, da arquitetura e de tudo que tem feito parte da comunicação de massa.




Forteza da Basso

Nessa região também estão três belas estruturas, onde são realizados eventos nacionais e internacionais, como o Palazzo dei Congressi, o Palazzo degli Affari e a Fortezza da Basso, um castelo construído 1534/1537 para servir como alojamento das tropas de Firenze. Uma bela área verde rodeia o parque de exposições.




Parco Cascine

Outro lugar agradável nessas imediações é o Parco Cascine, o maior parque público de Firenze que teve início em torno de 1550 e foi ampliado ao longo dos séculos. Além de ser um lugar agradável para passear, caminhar, namorar, andar de bicicleta, nesse parque acontecem shows, concertos e em alguns dias da semana acontece uma feirinha. Cada canto desse parque tem uma história ou um segredo, como a misteriosa pirâmide perdida no meio das árvores.



Giardino Orti Oricellari

O Oricellari Orti situa-se nas imediações da Basílica de Santa Maria Novella e seu nome está relacionado com a família Rucellai. Construído no final do século 15, a ideia de criá-lo foi de Bernardo Rucellai, que queria construir um edifício com um espaço aberto para reunir artistas italianos e pensadores como Niccolò Machiavelli.

Devido às divergências políticas, o local foi fechado em 1523. No final do século 16 Bianca Cappello decidiu estabelecer-se lá e reacendou sua antiga glória. Nos últimos tempos o palácio passou por uma reforma e os jardins foram remodelados. A estátua enorme de Polifemo ainda está lá, instalada em uma das lagoas.



Porta al Prato

Nessa região encontra-se a Porta al Prato, um monumento no meio de uma praça, que faz parte das antigas muralhas de Firenze. Construída em 1285, nos tempos antigos nesse local havia um grande mercado de gado.




Piazza e Igreja San Salvatore e Ognisanti

Diante de uma grande praça às margens do rio Arno está Ognisanti, uma igreja muito simples mas que guarda um grande tesouro. Nela estão belíssimos afrescos feitos por Ghirlandaio e Botticelli, assim como o mausoléu do famoso artista Sandro Botticelli falecido em 1510 e de sua amada Simonetta Vespucci.

A igreja foi iniciada em 1251 por uma congregação religiosa proveniente da Alexandria, que se dedicava à evangelização e ao voto de pobreza, mas também ao trabalho relacionado ao processamento de lã e vidro. Em 1294 o complexo foi concluído, estendendo suas propriedades até a parte externa das muralhas da cidade.

Graças à igreja e ao seu convento, essa área da cidade se desenvolveu com muitas construções e negócios relacionados com o processamento de lã e vidro. No século 15 a igreja foi reformada e decorada com afrescos, tendo como patrocinador principal a família de Américo Vespucci. Dessa igreja originou o  nome da cidade de Salvador e da Bahia de Todos os Santos no Brasil.



Galleria do Palazzo Corsini

Um palácio de destaque nessa região é o Palazzo Corsini, um dos palácios particulares mais suntuosos de Firenze. Situado na margem do rio Arno, a construção durou cerca de 50 anos. A decoração foi concluída em 1700, que coincide com um dos momentos mais importantes da pintura fiorentina. Anteriormente o palácio pertenceu à família Medici, tendo sido vendido para Maria Maddalena Macchiavelli, mulher do rico Marquês Corsini Filippo, que expandiu a propriedade.

Nesse palácio viveu Lorenzo Corsini, que foi coroado Papa Clemente XII. Com muitos quartos, salas e uma magnífica sala do trono, muitas estátuas antigas e bustos de vários autores do século 18 realçam portas e janelas. No piso térreo há uma gruta artificial. Descendentes da família ainda moram na mansão. No 1º andar fica a Galleria Corsini, que contém a coleção privada mais importante da arte em Firenze. 




Palazzo Rucellai / Loggia Rucellai

Rucellai era uma rica família de banqueiros, que vivia em Firenze no século 15 no belo Palazzo Rucellai. Há quem diga que a construção do palácio seguiu o mesmo projeto de outros grandes palácios dessa época.
 
Sua esplêndida fachada foi uma das primeiras a proclamar as novas ideias da arquitetura renascentista, com três andares sobre pilastras. No primeiro andar funcionava o banco Rucellai. No segundo andar tinha um salão de recepções e no terceiro ficava as dependências privadas da família.

Debaixo do telhado havia escondido um quarto sem janelas, que era usado pelos servos. De frente para a Piazza dei Rucellai a Loggia dei Rucellai era usada para celebrações familiares. Trata-se de uma das construções mais refinadas do renascimento.




Museu Marino Marini 

O Museu Marino Marini tem sua sede na antiga Igreja de San Pancrazio, um local pouco conhecido dos turistas. A igreja foi construída em 1467, tendo sido desconsagrada e transformada em museu. No local há coleção permanente de obras do escultor Marino Marini.

São 183 peças composta por esculturas, pinturas e gravuras, além de exposições temporárias dedicadas ao século 20 e artistas contemporâneos. Numa parte do museu está o mausoléu da família Rucellai, sendo considerado um local sagrado, estando sob os cuidados da Cúria de Firenze.


Mausoléu da família Rucellai

... continua em Firenze 6 ...








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.