22 dezembro 2011

Sulmona, a cidade dos confeitos



Situada na região de Abruzzo, Sulmona tem origem muito antiga que se perde nas lendas. Segundo contam, a cidade teria sido fundada por Solimo, o companheiro de Enéias que fugiu quando Tróia foi destruída de acordo com a mitologia grega.


 
 
Os primeiros relatos de Sulmona datam da época romana, tendo a cidade surgido em 43 a.C. Assim como outras cidades do centro da Itália, Sulmona sofreu com as invasões bárbaras além de contínuas devastações e saques. Apenas com a chegada dos Suevi e Frederico II, Sulmona assumiu um papel político de importância no Império Svevo.







Antigas portas: Durante o governo do imperador Frederico II foi construído um aqueduto na cidade, uma das mais importantes construções de Abruzzo. Os históricos prédios indicam a existência de uma cidade considerável, entre eles estão os vestígios de um anfiteatro e de thermas, todos eles localizados fora dos portões da cidade moderna.

A cidade tem inúmeras portas, cada uma indicando a direção de uma cidade próxima. Porta Filiamabili, Porta Japasseri, Porta Bonomini e Porta Romana que indicava a saída para Roma. Era chamada de Pinciara porque dava acesso às olarias que fabricavam tijolos e telhas. Uma de suas curiosidades é uma inscrição latina que até hoje gera polêmica quanto à sua interpretação.







Antigos palácios: Uma de suas antigas entradas da época romana leva em direção a inúmeros palácios históricos, entre eles, Palazzo Tabassi, Palazzo Sanità, Palazzo Sardi e Palazzo Meliorati.

A avenida principal da cidade liga a catedral e praças principais, sendo ladeada por elegantes galerias cobertas, lojas, cafés, palácios e igrejas. A Catedral de San Panfilo Catedral, padroeiro da cidade, foi construída em 1075.





Ermitário de Sant'Onofrio: Incrustrado nas encostas da montanha perto de Sulmona, o Ermitário de Sant'Onofrio preserva a memória de Pedro Angelerio ou Pietro da Morrone, o monge eremita que ali viveu e se tornou papa em 1294.
 
Sob o nome de Celestino V, foi o único papa demissionário da história considerado o Papa da grande rejeição e citado por Dante na Divina Comédia. O complexo é acessível através de um caminho íngreme a 620 metros de altura.






Abadia Morronese: A Abadia de Morronese, um grande complexo religioso fundado por Celestino como uma capela em 1241, foi ampliado e transformado em convento. Cerca de 3 km da cidade, no sopé do Monte Morrone existem algumas ruínas de alvenaria reticulada, que tradicionalmente acredita-se seja a villa de Ovídio. Hoje são mais identificadas como o santuário de Hércules Curinus.






Piazza Garibaldi: A Piazza Garibaldi, conhecida como uma das maiores da Itália, tem ao centro uma fonte construída em 1823. Cercada por muitos prédios históricos como igrejas, monastérios, o aqueduto medieval e o Portal San Francesco della Scarpa. Ao fundo as montanhas do Majella e Morrone formam um cenário natural de rara beleza. Majella é chamada de mãe das montanhas de Abruzzo e seu nome deriva da deusa Maia.







Giostra Cavalleresca: Na praça acontece o mercado duas vezes por semana e também os principais eventos de Sulmona, um deles é o Palio, um festival em estilo medieval com corrida de cavalos conhecida como Giostra Cavalleresca.

O Torneio de Cavalaria Sulmonese, que ocorre entre o final de Julho e a primeira semana de Agosto, remonta a 1484 uma tradição da época dos Suevos. Ao contrário das disputas antigas, as Giostras atuais tem o espírito de competição saudável e reunião de diferentes culturas.




Madonna che Scappa: Outro evento é a cerimônia da Madonna che Scappa, que envolve a procissão da imagem na praça durante a Páscoa. Por volta do meio dia as pessoas se aglomeram na praça para assistir a encenação que se repete todo ano mas sempre se reveste de muita emoção devido ao seu simbolismo.

Uma das fraternidades leva as imagens de São Pedro e São João Evangelista até a Igreja e são recebidos pela Virgem Maria ainda vestida de luto depois da sexta-feira santa. Vestida de Preto, a Virgem sai da igreja e vai até a fonte da praça onde encontra o Cristo ressuscitado.

Nesse momento ela é libertada do manto negro e se torna vestida de verde brilhante. No final da corrida há fogos de artifício ao som da banda, o aplauso do povo e do abraço emocional de todos os membros das fraternidades. Este é o momento mais emocionante da Páscoa que revive a esperança.







Confetti: Famosas em Sulmona e uma das especialidades da confeitaria italiana conhecida como Confetti, são as amêndoas revestidas de açúcar e tradicionalmente usadas para presentear amigos e parentes em casamentos e ocasiões especiais.

O príncipe William e Kate Middleton foram presenteados com os Confetti de Sulmona que serão servidos em seu casamento. Usadas também como decoração, existem duas principais fábricas da cidade e várias lojas vendem esses confeitos. Os artesãos locais criam flores e outros motivos decorativos com os confeitos.






 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.