06 outubro 2012

Pesto, a joia da Costiera Cilentana




Segundo a mitologia grega, depois da Guerra de Tróia muitos gregos fugiram para o sul da Itália onde fundaram várias colônias que na época formavam a chamada Magna Grécia. Foi um dos centros mais brilhantes da civilização grega, de onde se difundiram as concepções culturais e religiosas gregas para os etruscos e romanos.



 

 
 
 
 


Templos gregos: Entre as colônias gregas, Pesto ou Paestum tinha inúmeros privilégios. Construída no século 7 a.C. junto ao Golfo de Salerno na região da Campania, na época era chamada de Poseidônia, a Cidade de Poseidon ou Netuno - o deus do mar.

Os majestosos templos dedicados a vários deuses gregos como Hera e Zeus, Poseidon, Ceres e Atena tem um altar em frente aos templos indicando que provavelmente os ritos e sacrifícios eram feitos fora dos templos. 







Museu Arqueológico: Em Pesto está o maior conjunto de antigas construções gregas na Itália e uma variada documentação no Museu Arqueológico Nacional de Paestum mostra a evolução da cidade, seus ritos e vida cotidiana. 

Pelas evidências arqueológicas os historiadores concluíram que tenha sido uma próspera cidade. Cercada por uma longa e alta muralha com algumas pequenas portas, ainda restam algumas torres que provavelmente tenha servido para vigiar os inimigos.

 

 
 


 
 
 
Construções romanas: Conquistada pelos romanos por volta do ano 300 a.C., o nome da cidade foi mudado para Paestum. Vestígios de grandes construções, um anfiteatro e um ginásio são da época dos romanos. Naquela época fazia parte da política do Império o "Panis et circencis" ou Pão e Circo.

Nas arenas os gladiadores duelavam entre si e enfrentavam animais ferozes. O alto muro que separa a arena da platéia tinha por objetivo evitar agressão dos animais que apareciam na arena. Os gladiadores eram escravos treinados para as lutas que eram os espetáculos preferidos pelos romanos.

As lutas entre os gladiadores só terminavam quando um deles morria ou ficava desarmado. Nesse caso, o gladiador só era morto conforme a reação dos espectadores: se levantassem o dedo polegar salvavam o gladiador, se erguessem o braço com as mãos fechadas decidiam pela morte do lutador.

Túmulos medievais da era cristã mostram que um dos templos de Paestum tenha sido usado como igreja na época do cristianismo. Após um surto de malária e ataques dos sarracenos, a população se refugiou nas montanhas marcando o declínio da cidade que coincidiu com o fim do Império Romano. Redescoberto em 1762, o imenso parque foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO. 


Costa de Pesto
 
Hotel poseidonia
Agropoli
 
Costiera Cilentana: A moderna cidade de Pesto está numa estância balneária com 15 km de praias de areia que fazem parte da Costiera Cilentana, uma das mais bonitas da Itália. Abrangendo inúmeras e belas aldeias, o Cilento reserva cultura, tradições e belos cenários.

A singularidade dos alimentos produzidos no Cilento deu origem à Dieta Mediterrânea, a alimentação saudável que se propagou por toda a Itália e o mundo. 



Acciaroli
Velia
Camerota
Punta Licosa
Castellabate
 

Os passeios de barco pela costa levam a destinos turísticos como Agripoli, Castellabate, Acciaroli, Casalvelino, Palinuro, Pollica, Marina de Camerota e a Punta Licosa com suas belas praias. Os passeios de ecoturismo leva a lugares únicos do Parque do Cilento.

Castellabate nasceu em torno de um castelo no alto de uma colina de onde se tem uma bela vista panorâmica de toda a região. O castelo construído em 1123 foi chamado Abbatis Castrum, que significa castelo do abade e deu nome à cidade. 
 


 


Capo Palinuro: Este é um lugar de águas cristalinas considerado um dos mais belos da Itália. A costa com muitas praias, enseadas, baias e grutas atrai muitos turistas e mergulhadores que gostam de explorar o mar a 40 metros de profundidade.

Na cidade há várias escolas de mergulho que oferecem excursões submarinas para mais de 30 pontos turísticos, incluindo a exploração de diversas grutas. Uma das mais conhecidas é a Grotta Azzurra ou Gruta Azul que é tão bonita quanto a Gruta Azul de Capri, porém menos conhecida. Os raios de luz do sol ao iluminar os estalactites produz belos reflexos azul turquesa, especialmente ao meio-dia e durante o pôr do sol. 
 



Mitologia: Lugar de muitos mitos e lendas, contam os antigos poetas que Palinuro era um timoneiro do comandante troiano Eneias. Depois da Guerra de Troia, seguindo o conselho de Afrodite, ele partiu com sua família e seus amigos em busca de novas terras.

Poseidon, o deus do mar, prometeu a Afrodite que iria protegê-los, mas exigiu o sacrifício de um dos tripulantes. Durante a longa viagem até a Itália, Palinuro tentou manter-se acordado mas foi vencido por Morfeo, o deus do sono que molhou sua testa com as águas do rio Lete.

Ao adormecer Palinuro caiu nas águas do mar e se afogou em frente ao promontório, que desde aquela época passou a ser chamado Capo Palinuro. Leia mais sobre Eneias em meu blog Mitologia Grega - Click aqui  
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.