14 agosto 2013

Bari, uma ponte para o Oriente Médio



No litoral do Mar Adriático há belas cidades, porém Bari se destaca por ser um importante centro cultural e comercial da região da Puglia desde a antiguidade. É a segunda cidade mais importante do sul da Itália, famosa por sua culinária e muitas lendas. 

Porto de Bari

Porto de Bari

Tradicionalmente Bari é considerada a porta de entrada e saída da Europa para a península balcânica e o Oriente Médio. No porto há um intenso movimento de ferries e cruzeiros que chegam e partem para a Albânia, Croácia, Turquia, Grécia e outras localidades da Itália, por isso há um grande tráfego de viajantes na cidade.  

Bari Vecchia
Bari Vecchia
Bari Vecchia

Bari tem duas partes distintas: Bari Nuova e Bari Vecchia, mas é o centro histórico que permite mergulhar na história e identidade da cidade para conhecer a verdadeira essência de Bari. Ali se vê pessoas alegres, risonhas e que vivem de maneira simples e autêntica. É onde pode-se ouvir o incompreensível dialeto barese que soa alto nas ruas.
 

Bari Vecchia
 
Bari Vecchia
manufatura do orecchiete
orecchiete - massa típica de Bari
orecchiete - massa típica de Bari
Nessa pitoresca parte da cidade, que mais parece um labirinto de becos e ruelas estreitas, as portas das casas se abrem diretamente para a rua; apenas uma cortina separa a rua da parte interna da casa. Para evitar o acúmulo de poeira dentro das casas, os moradores sempre estão varrendo e lavando a rua. Os balcões floridos são verdadeiros jardins suspensos.

Nas ruas as pessoas conversam, cantam, anunciam a venda de polenta frita. É também onde muitas senhoras preparam o orecchiete - a massa típica da Puglia; a rua é extensão das suas casas. É onde as crianças brincam e os adultos colocam suas cadeiras para descansar. Em cada esquina há a imagem de um santo adornado com flores que revela a fé dos bareses.


comércio do centro histórico
comércio do centro histórico
artesanato de Bari

O centro histórico é repleto de bares e restaurantes. Há comidas em cada esquina e mesmo em alguns açougues pode-se escolher a carne e degustá-la ali mesmo numa pequena mesa. É ali também que estão diversas lojinhas de artesanato e lembrancinhas da cidade.

Caminhando pelas ruas da velha cidade, passa-se por centenas de arcos. Há inúmeras histórias para cada um deles, porém o mais famoso é popularmente conhecido como Arco do Amor ou Arco da Marvel, ao qual se atribui uma fantástica história romântica. Dizem que o arco foi construído em apenas uma noite para permitir o encontro de dois amantes. 


Piazza Ferrarese
Piazza Ferrarese
Palazzo del Sedile
Piazza Mercantile

Bari Vecchia tem uma intensa vida noturna, com muitos espetáculos ao ar livre nas praças Mercantile e Ferrarese. Estes são lugares muito frequentados pelos moradores e imperdível para turistas. 

A Piazza del Ferrarese é especialmente aconchegante e charmosa, principalmente à noite porque oferece uma maravilhosa vista para o mar. Nela há vestígios da antiga Via Appia-Traiana, construida pelos romanos no século 2. É chamada Ferrarese em homenagem a um comerciante de Ferrara que ali viveu no século 17. Está localizada em uma das portas do centro histórico, que facilitava a entrada de mercadorias para a Piazza Mercantile onde havia um mercado medieval. 

A Piazza Mercantile era o centro político e comercial da cidade na época medieval. Seus símbolos  são o Palazzo del Sedile onde se reuniam os nobres e a Coluna della Giustizia, uma espécie de pelourinho onde eram amarrados os devedores de impostos na época medieval. Na base da coluna um leão leva no peito a inscrição "Custódio lusticiae" ou guardião da justiça.
 

Panorama da Praça San Nicola
Igreja San Nicola
Igreja São Nicola
Igreja Ortodoxa Russa
Durante as Cruzadas, Bari era o caminho atravessado por fieis que se dirigiam à Terra Santa e também o ponto de partida e chegada dos Cavaleiros Templários, tornando-se assim uma comunicação com o Oriente. Na época em que a Puglia era dominada pelos bizantinos, Myra na Turquia passou para as mãos dos sarracenos, por isso as relíquias de San Nicola foram trazidas para Bari. A partir desse fato, Bari se tornou um importante centro do cristianismo.

A Basílica di San Nicola foi fundada 1087 para guardar os restos mortais do santo. Foi a primeira e maior igreja normanda construída na Puglia e desde a antiguidade é um importante local de peregrinação, tanto para os católicos romanos quanto para cristãos ortodoxos da Europa Oriental. A Igreja Ortodoxa Russa no bairro Carrassi foi construída em 1911 para acolher os peregrinos russos, que vinham até Bari para visitar a Igreja de San Nicola. 


San Nicola ou São Nicolau
São Nicolau ou Papai Noel

A cada ano Bari homenageia San Nicola com um barulhento desfile, que recorda a chegada das relíquias do santo na cidade. É o mais antigo festival de Bari, sempre realizado com a procissão dos peregrinos no mar que é chamada Processione dei Pellegrini. Realizada em 09 de maio, a magia do espetáculo atrai milhares de bareses e pelegrinos à beira mar.

Segundo a tradição, San Nicola ou São Nicolau costumava ajudar pessoas pobres da cidade de Myra, colocando moedas de ouro nas chaminés de suas casas durante a época de Natal. Por isso, para muitas crianças do mundo representa o lendário Papai Noel ou Santaclaus, que traz presentes para as crianças no natal.

Muitos milagres também foram atribuídos a São Nicolau fazendo-o ser considerado um santo. Retratado antes como um bispo, depois passou a ser retratado como um homem rechonchudo, alegre e de barba branca, trajando roupas vermelhas. Sua imagem como símbolo natalino teve origem na Alemanha e de lá se espalhou para o mundo.  


Catedral San Sabino
Catedral San Sabino
Catedral San Sabino
Há muitas igrejas em Bari, entre elas a Catedral que foi construída no final do século 12 para substituir a antiga igreja que havia no local. Dedicada a San Sabino, a estrutura tem o mesmo estilo da Basílica de San Nicola, porém é adornada por uma rosácea com esculturas de animais fantásticos. Ao lado da catedral funciona o Museu Diocesano.

Tendo passado ao longo de sua história por diversas extensões e remodelações, no subterrâneo da igreja há várias passarelas transparentes que permitem observar mosaicos antigos. A refinada cripta guarda as relíquias de San Sabino, que foram levadas para Bari em 844 por San Angelarius que as resgastou sob ruínas.

San Sabino é venerado como um dos padroeiros de Bari. Segundo contam, San Sabino tinha dons proféticos. Já velho e cego ele fêz uma profecia, porém duvidando dos dons do bispo pessoas da corte tentaram envená-lo dando-lhe um copo de vinho. No entanto San Sabino conseguiu perceber a armadilha, por isso tornou-se o protetor contra venenos. 

 

Livros que abordam a II Guerra Mundial em bari
Coincidentemente, Bari é uma cidade já foi envenenada. Por ter sido um importante centro de abastecimento dos aliados durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi violentemente bombardeada pelas forças alemãs. Num ataque de 2 de Dezembro de 1943 inúmeros navios no porto de Bari foram destruídos, inclusive um que carregava gás mostarda. 

O gás mostarda é um elemento químico capaz de provocar feridas na pele e morte por asfixia. Isso foi fatal para centenas de militares, marinheiros, civis e médicos do grupo de resgaste, pois não sabiam com o que estavam lidando. O assunto foi mantido em segredo por muitos anos e ainda hoje muitas pessoas não sabem o que aconteceu. No entanto, conforme alguns autores que publicaram livros sobre o assunto, Bari foi a única cidade europeia a experimentar os efeitos da guerra química. 
Panorama Castelo Svevo
Castelo Svevo
Castelo Svevo
Castelo Svevo
Castelo Svevo

O Castelo Svevo é um dos mais importantes monumentos de Bari e faz parte de sua longa história. A cidade foi um importante elo entre a cultura grega e os territórios do Oriente Médio e, devido à sua posição estratégica, Bari foi marcada no passado pela passagem e pela influência de muitos povos.

Segundo lendas, Bari teria sido fundada perto de 1500 a.C. por Japige, um filho de Dédalo que faz parte da mitologia grega. Teria sido uma colônia da
Magna Grécia até 500 a.C. e por um curto período manteve-se como uma cidade livre. Porém o que se sabe é que no século 3 a.C. os romanos conquistaram a cidade, tornando-a um importante centro de comércio.

Chamada de Barium pelos romanos, após a queda do Império Romano a cidade foi invadida sucessivamente por vários povos, até que em 1071 passou a ser governada pelos normandos. Historicamente o Castelo Svevo é atribuído ao Rei normando Ruggero II, que em 1130 expandiu a fortaleza.

O castelo foi restaurado pelo Imperador Frederick II em 1233 e posteriormente doado à família Sforza que o ampliou. Ali viveu a corte da rainha Isabella d'Aragona e sua filha Bona Sforza nos anos de 1500. No século 19 foi usado como prisão e posteriormente pelo Exército.

Atualmente o imponente castelo é cercado pelo antigo fosso em três lados, tendo altíssimas muralhas que à noite são destacadas pela iluminação artística. O acesso ao castelo é feito por uma ponte sobre o fosso que leva ao pátio do castelo, onde são realizadas exposições de arte permanentes e temporárias. 


Via Venezia/Lungomare Imperatore Augusto
Via Venezia
Lungomare Imperatore Augusto

Bari Vecchia sempre foi protegida por muralhas e ainda conserva uma grande parte dela. Sobre as muralhas a Via Venezia permite caminhar e ter uma bela vista do mar Adriático. Abaixo das muralhas, a avenida Lungomare Imperatore Augusto segue toda a orla do centro histórico, onde pode-se desfrutar de uma das mais extensas áreas da costa de Bari. 


Durante dois séculos Bari permaneceu pobre e abandonada, até ser inserida no reino de Nápoles. O planejamento urbano da nova cidade fora do centro histórico começou em 1813. Foi Gioacchino Murat - Rei de Nápoles, cunhado e marechal do Império de Napoleão Bonaparte, quem promulgou o decreto de construção da nova parte cidade. Com a demolição de partes das antigas muralhas da Bari Vecchia, surgiu o atual Corso Vittorio Emanuele que separa a parte velha da parte nova da cidade. 

Centro da cidade nova
Corso Vittorio Emanuele
Via Sparano

Muratiano é o lugar mais vibrante e movimentado de Bari, com elegantes prédios e requintados cafés. O Corso Vittorio Emanuele é a principal avenida da parte nova da cidade, sendo o lugar preferido para passeios nas noites quentes de verão. Esse é um interessante ponto de comércio e nas ruas próximas, como Corso Cavour, Via Sparano e Via Argiro, há luxuosas lojas de grifes famosas.  
 

Palazzo dell'Università Aldo Moro

Palazzo del Governo
Banca d'Italia
Palazzo Fizzarotti

Palazzo dell'Acquedotto
Palazzo Liberty
Piazza Aldo Moro


Bari é uma vibrante cidade universitária. A Universidade Aldo Moro está incluída entre as maiores da Itália e também figura entre as 500 melhores universidades do mundo. Nos anos de 1920 a 1930 Mussolini fundou a universidade e dotou a cidade de belas praças e diversos palácios. 

Nessa época, uma série de construções surgiram ao longo da Lungomare Nazario Sauro, porém a cidade foi violentamente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial, exigindo uma grande reconstrução para que Bari voltasse a ser um centro comercial de destaque.
 

Teatro Piccini
Teatro Margherita
Teatro Petruzzelli

O centro da cidade é repleto de belos prédios que são símbolos de Bari, entre eles o Teatro Piccini que é o mais antigo de Bari. Construído em 1834, o teatro homenageia o compositor de óperas Niccolò Piccini nascido em Bari. 

O Teatro Petruzzelli é o maior centro cultural de Bari e um dos maiores teatros privados da Europa. De todos os grandes teatros, o Petruzelli sempre conquistou o público barese tornando-se uma das melhores casas de ópera da Itália. Construído em 1903, o teatro foi consumido por um incêndio em 1991. Foi totalmente restaurado e reinaugurado em 2009.

O antigo Teatro Margherita, que é um dos cartões postais de Bari, foi construído em 1912 sob pilares no mar na curva do antigo porto. Danificado durante a guerra, o teatro passou por diversas restaurações. Foi reinaugurado em 2009 e agora é destinado a exposições de artes. Na Pinacoteca Provinciale também há uma incrível coleção de pinturas renascentistas de Puglia.

orla de Bari
orla de Bari
Bari - Praia Pane e Pomodoro
Bari - Praia Torre Quetta

A orla de Bari Nuova é uma das mais lindas da Itália. Inaugurada em 1927, tem decorativos postes de iluminação e bancos na calçada, onde muitas pessoas param para apreciar o mar e o por-do-sol. A cidade é quente no verão e no inverno o clima é ameno, por isso dá para aproveitar a praia durante quase todo o ano.

Há duas praias públicas, algo inusitado na Itália já que a maioria são praias privadas e cobram ingresso. Por ser a orla quase em sua totalidade de pedras, a praia de areia não é muito extensa. Às vezes por falta de espaço, algumas pessoas utilizam os gramados nos arredores para tomar banho de sol.

A primeira praia é chamada pelo sugestivo nome Pane e Pomodoro ou Pão e Tomate. É uma praia muito popular, que recebe muitos moradores durante os meses de verão. A segunda é a praia Torre Quetta, um dos lugares favoritos para quem gosta de praticar desportos aquáticos, principalmente windsfurf e kitesurf. As límpidas águas do Mar Adriático são de um azul impressionante, mas pouco convidativas para mergulhos por serem muito geladas. 


orla de Bari
Fiera del levante
Na orla está a Fiera del Levante, que é uma das principais feiras italianas e do Mediterrâneo. Fundada em 1929, recentemente o local foi expandido com a criação de um enorme salão de conferências. Durante o ano a feira realiza dezenas de eventos, sendo o Campionaria de Setembro o principal deles, que nos últimos anos atraiu milhares de espositores e visitantes no grande espaço destinado à feira. O próximo evento será realizado de 14 a 22 de Setembro de 2013.

Outra atração turística de Bari é o Museu de Arqueologia Jatta de Ruvo, que foi criado em alguns quartos do Palazzo Jatta. Neste local estão cerâmicas e moedas muito antigas encontradas nas escavações arqueológicas realizadas em Ruvo di Puglia. No verão, seus jardins formais e estilizados são encantadores. 


 
Stadio della Vittoria
Stadio San Nicola
Galo: símbolo do Bari

Assim como os brasileiros, os italianos são apaixonados por futebol. Assim como o Atlético Mineiro, o time do Bari tem como símbolo o galo. Com suas enormes bandeirolas vermelhas e brancas, a animada torcida do Bari canta e bate palmas, fazendo das partidas um espetáculo emocionante. 
 
Há dois estádios em Bari: o antigo Stadio della Vittoria perto do porto e o novo Stadio San Nicola, que é um dos maiores e mais belos da Itália. Localizado a sudoeste da cidade, o Stadio San Nicola foi construído para sediar as disputas da Copa do Mundo de 1990. Com uma moderna arquitetura o estádio ocupa uma grande área, tendo além do campo uma pista de atletismo. Criado com dois pavimentos, dá impressão que um deles flutua no ar...


2 comentários:

  1. Lucia, gostei muito da história da Região Puglia - Bari na Itália. Sou fascinado pela Itália desde menino e em Maio/2013, tive o prazer de viajar até esse pais maravilhoso e chegar até Veneza, que adoro. Conheci diversas cidades e regiões. Bari, é muito interessante e fiquei conhecendo um pouco mais desta história da região da Itália. Grato por mais esse conhecimento. Abraços...

    ResponderExcluir
  2. Olá Jose Vicente: Então somos do mesmo time; dos apaixonados pela Itália. Obrigado por sua visita ao blog e por seu simpático comentário. Abraço, Lucia

    ResponderExcluir

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.