04 outubro 2013

Alessandria e seus estilosos chapeus italianos




Situada nas lindas planícies entre os rios Tanaro e Bormida, Alessandria ou Lissandria é uma das maiores cidades do Piemonte repleta de estilosos palácios, monumentos e igrejas medievais, que testemunharam importantes fatos da história italiana e europeia.

Historicamente conhecida como uma fortaleza militar, devido à sua posição estratégica entre Turim, Milão e Gênova, a cidade foi muito disputada na antiguidade e esteve envolvida em  conflitos durante séculos. 

Alessandria fundada em 1168 sobre uma pequena vila chamada Civitas Nova, tendo seu nome alterado para Alessandria em homenagem ao Papa Alexandre III, que era um adversário do Imperador Frederico Barbarossa do Sacro Imperio Romano.  



Umberto Eco


Umberto Eco: Em Alessandria nasceu  famoso escritor Umberto Eco, autor de premiadas obras como "O nome da Rosa". Segundo uma lenda contada pelo escritor, Alessandria foi cercada pelo exército imperial em 1174. Não conseguindo invadir a cidade, o exército do imperador resolveu manter o cerco até que não houvesse mais comida e a cidade se rendesse.

Diante dessa situação, Gagliaudo que era um camponês muito astuto alimentou sua vaca com o resto do milho que tinha e levou-a para fora da cidade.  Ao encontrar os inimigos, os soldados tomaram-lhe a vaca e a sacrificaram e ficaram surpresos com quantidade de milho encontrada no estômago da vaca.

O camponês explicou que havia muito milho na cidade e, por não haver lugar para guardá-lo, estavam alimentando os animais com milho. Convencido de que a cidade não se renderia logo, o imperador desistiu do cerco. 


Cittadella

Cittadella

Cittadella: Por um acordo de paz, nos primeiros anos de 1700 Alessandria e outras terras da região foram cedidas para Vittorio Amedo II, que na época era o Duque de Sabóia. Para defender a cidade ele mandou construir em 1728 uma imponente fortaleza, que passou a ser chamada Cittadella. 

Construída em forma hexagonal às margens do Rio Tanaro, é um dos mais magníficos monumentos de fortificação do século 18 e um dos poucos ainda existentes e preservados na Europa. Tendo seis frentes de muralhas ligadas por caminhos e túneis, existia uma ponte de pedra sobre o Rio Tanaro que ligava a Cittadella à cidade.  





Força Expedicionária Brasileira: Durante a Segunda Guerra Mundial Alessandria foi um alvo tático de intensos bombardeios aliados, tendo ocasionado a destruição de uma parte da Cittadella.  Ali também esteve a FEB - Força Expedicionária Brasileira em 1945, quando a cidade foi libertada pela resistência italiana. Na Catedral de Alessandria foi celebrada em maio de 1945 uma missa solene em homenagem aos soldados brasileiros que morreram durante a guerra na Itália.

Monumento do holocausto: Em Alessandria há um monumento dedicado à tragédia do holocausto, que é representado por um vagão de trem semelhante àqueles que foram usados para levar os judeus deportados até os campos de concentração. Dentro há um sistema multimídia que permite ao visitante se aprofundar nas questões da deportação e lembra dezenas de judeus que foram levados de Alessandria para nunca mais voltar. 


Palazzo Municipale


Palatium Vetus
Palazzo Guasco

Palácios: Em torno da Piazza Libertà, que marca o coração da cidade, há vários palácios como o Palatium Vetus que foi o centro da vida política e judiciária na época medieval. Foi construído em 1170 logo após a fundação da cidade. Com várias dependências, o palácio era usado naquela época como sede do Capitano del Popolo, órgãos judiciais e prisão. 

Desde o início da cidade a aristocracia se reunia no Palazzo Cavigliani. Isso fez surgir nobres residências nas imediações, como o Palazzo Guasco que era a mansão da família do Marquês Ludovico Guasco. Construída em 1723 e posteriormente acrescida de um teatro, tornou-se a mais ilustre residência da cidade e o centro da vida social da época. 


 
Palazzo Ghilini
Arco do Triunfo


O Palazzo Ghilini é o maior prédio de Alessandria. Situado na Piazza Libertà, foi construído no século 18 pelo Marquês Tommaso Ghilini em direção ao Arco do Triunfo.  O Arco foi construído em 1768 para homenagear o rei Vittorio Amadeo II quando ele esteve visitando a cidade. Ao redor do Arco surgiu a Piazza Matteotti com vários palácios em estilo "art nouveau", tendo servido também como uma referência para a construção de outros palácios. 


Palazzo Cuttica
Palazzo Vescovato

Numa via secundária perto da praça está o Palazzo Cuttica, que foi construído pelo Marquês Cuttica. Pertencendo à nobreza, dizem que ele se esmerou no projeto tentando superar o palácio construído pelo Marquês Ghilini.

O Pallazzo Vescovato, construído no século 15, é a ilustre residência permanente da Curia Episcopal. Em sua história hospedou ilustres personagens, entre eles o Imperador Charles V e os Papas Paulo III e Pio VI. 


Catedral de Alessandria
Igreja Santa Maria di Castello
Igreja del Carmine

Igrejas: A cidade tem inúmeras igrejas, seminários e conventos, sendo alguns da época da fundação da cidade como a antiga Catedral, que foi totalmente reconstruída em 1290 devido ao aumento da população. Ao longo dos séculos a Catedral  foi modificada diversas vezes, tendo seu campanário em destaque no meio da cidade.  

Entre as igrejas da época medieval, a Igreja Santa Maria di Castello é uma das mais antigas.  Construída no coração do antigo bairro de Rovereto na época da fundação da cidade, durante sua história serviu como hospital durante as epidemias e como quartel, armazém e prisão durante o primeira guerra mundial.  



Capela Beata Vergine Assunta

Segundo contam, na época medieval quando havia surtos de peste era costume construir capelas no cruzamento das ruas. Algumas dessas capelas se expandiram ao longo tempo, enquanto outras permaneceram em sua forma original, como a Capela Beata Vergine Assunta.





Museu de Marengo: A histórica vitória de Napoleão contra os austríacos em 1800 levou à conquista francesa do norte da Itália. Naquela época as tropas napoleônicas não eram consideradas invasoras, mas como o exército revolucionário jacobino, que espalhou os princípios universais da Revolução francesa de liberdade, igualdade e fraternidade. 

Os Jacobinos e as idéias do iluminismo alimentaram o sonho da expulsão dos estrangeiros no renascimento para dar lugar a  uma Itália unida. Com a vitória de Napoleão em Marengo, Alessandria passou a depender da França até a unificação italiana, exceto por um curto período quando esteve sob o domínio da Austria . 

O Museu de Marengo retrata a vitória de Napoleão sobre os austríacos e a anexação francesa do Piemonte, tendo em exposição mobilias, gravuras e documentos que lembram fatos da batalha. A Rievocazione Storica Battaglia di Marengo de 2013, que foi realizada no Museo de Marengo, incluiu uma série de eventos além da encenação da Batalha de Marengo.

Outros museus: Há outros museus, como as exposições de arte e documentos da história da cidade que fazem parte do acervo do museu que funciona no Palazzo Cuttica. No Antiquarium há exposição do acervo arqueológico e o Museu Etnográfico apresenta uma  interessante exposição de móveis e costumes antigos.


Teatro delle Scienze
Teatro delle Scienze

Teatro delle Science: É uma proposta inovadora que permite conhecer a natureza de Alessandria e ouvir seus sons. Pode-se ainda conhecer a origem e evolução da Terra, além de uma exploração do espaço celeste, o ciclo de fases lunares, o movimento dos planetas e constelações em diferentes estações do ano sob a cúpula do planetário e auditório astronômico. 


Museo del Capello Borsalino
Museo del Capello Borsalino

Museo del Capello Borsalino: O mais interessante é o Museo del Capello Borsalino que contém centenas de modelos, tipos e cores de chapéus de diferentes épocas, permitindo uma viagem histórica na moda e costumes. Além desse interessante acervo, o museu reconta a saga de Giuseppe Borsalino que em 1857 criou um modelo de chapéu masculino, tornando-o um acessório que representava status e elegância no melhor estilo italiano. 

Com lojas espalhadas em várias cidades do mundo, desde a sua criação até os dias atuais os chapéus Borsalino são usados ​​por muitas celebridades no mundo, como Johnny Deep, Lady Gaga, Brad Pitt, a princesa Kate Middleton e outros. Sua marca inclusive deu nome ao grande clássico do cinema chamado Borsalino, que foi estrelado por Alain Delon e Jean Paul Belmondo interpretando dois gângsters em 1930. 

Atualmente a Borsalino produz ternos e gravatas, perfumes e capacetes para motociclistas, além dos tradicionais chapéus para homens e mulheres, que fizeram de Giuseppe Borsalino um mito, gravando para sempre o seu estilo único e sua paixão pelo chapéu.







Rally Madonnina dei Centauri: Entre os diversos eventos de Alessandria, o Madonnina dei Centauri representa uma paixão que rompe todas as fronteiras e alcança todas as idades. É a paixão pela motocicleta, que tem suas raízes num passado muito distante, quando o homem desejou ter a sensação de liberdade somada à ilusão do voo dada pela velocidade.


Santuário della Beata Vergine de Creta
Santuário della Beata Vergine de Creta


Em 1947 a Beata Vergine della Creta ou Nossa Senhora de Creta foi proclamada padroeira dos motociclistas de todo o mundo, por isso no dia da padroeira é realizado um desfile que vai de Alessandria até Castellazzo Bormida onde está o santuário. Durante as celebrações, o primeiro piloto de cada nação é convidado a entrar na igreja com o motor ligado. 

Realizado pela primeira vez em 1946, o Rally Madonnina dei Centauri reuniu mais de 1000 motociclistas. É o mais antigo motorally da Itália e, por ter destaque na Europa, em sua 68ª edição realizada em julho 2013 reuniu pilotos de diversos paises europeus. Durante o evento a tranquilidade da cidade dá lugar ao ronco de motores dos cavaleiros em seus corceis de aço...






Um comentário:

  1. *Lúcia, como já te disse, aprendo MUITO com as tuas postagens em todos

    os teus blogues !!!

    *Gostei de conhecer alguns palácios da Alessandria , de saber sobre os

    chapéus - famosos !!! - de Giuseppe Borsalino e do motorally que acontece

    sempre na Itália ! (*Eu não sabía que a Nossa Senhora de Creta era a Padroeira

    dos Motociclistas !!! O.O ).

    *Lúcia, nesse rally das motos na Itália só participam os pilotos de motos

    dos países da Europa ?! Nenhum piloto aqui do nosso continente americano

    participa deste rally ?! O.O

    ResponderExcluir

Agradeço por sua visita e seus comentários

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.